Cronologia dos eventos políticos no Egito moderno

1789 - 2014

1789 - Napoleão Bonaparte invade o Egito

1808 – A partir deste ano judeus de várias procedências imigraram ao Brasil

1859 a 1869 - Construção do Canal de Suez. Financiada pelos britânicos, sua abertura favoreceu o desenvolvimento do Egito pelo incremento dos transportes, das mercadorias e atividades bancárias, pois permitiu que navios viajassem entre a Europa e a Ásia Meridional sem navegar em torno de África. Em 2021 foi registrada a passagem de 20.694 navios pelo Canal de Suez

1882 – Grã-Bretanha ocupa o Egito

1914 – Declaração do Protetorado Britânico. Nomeação do rei Ahmad Fuad

1920 – São Paulo com 580.000 habitantes, contava com 6.100 judeus que, em 1934, passaram a 40.000

1922 – Grã-Bretanha concede independência. Egito passa a ser uma Monarquia Constitucional e Ahmad Fuad I é nomeado rei

1924 – Primeiras eleições para o Parlamento. Vitória do Partido Wafd

1927 – Compra do primeiro terreno para a construção da “Sinagoga da Rua Abolição” (atual Templo Israelita Brasileiro Ohel Yaacov)

1930 – Nova vitória de Wafd nas eleições. Derrotado, rei Fuad fecha o Parlamento, impõe nova Constituição

1936 – Morreu o rei Fuad. Assume seu filho Faruk I e restaura a Constituição de 1923

1936 – Egito e Inglaterra assinam tratado de aliança militar permitindo o ingresso do Egito na Liga das Nações

1939 a 1945 – Aumento da presença militar inglesa no Canal de Suez

1948 – Declaração de Independência do Estado de Israel. Guerra entre Israel, Egito e outras nações árabes

1948 – Derrota na guerra árabe-israelense provoca manifestações populares contra a monarquia egípcia em meio a denúncias de corrupção. Fortalecimento do nacionalismo árabe e surgimento do Movimento dos Oficiais Livres, liderado pelo general Muhammad Naguib e coronel Gamal Abdel Nasser

1952 – A partir de 1950, São Paulo e Rio de Janeiro passaram a receber famílias de refugiados judeus do Oriente Médio, procedentes dos países árabes. Golpe de Estado organizado pelo Movimento dos Oficiais Livres. Abdicação do rei Faruk, escolha de Muhammad Naguib como presidente do Conselho. Abolida a Constituição Monárquica.

1953 – Caça a todos os partidos políticos. Naguib torna-se o primeiro presidente da proclamada República do Egito

1956 – Gamal Abdel Nasser eleito presidente do Egito

1956 – Nacionalização do Canal de Suez e início da chamada Crise de Suez

1967 – Guerra dos Seis Dias. Derrota dos países árabes (Egito, Jordânia, Líbano e Síria). Israel ocupa a Península do Sinai, Faixa de Gaza, Cisjordânia e Colinas de Golã

1970 – Morre Gamal Abdel Nasser. Anwar Al Sadat assume o governo

1973 – Guerra de Yom Kipur. Egito lidera coalizão de países árabes contra o Estado de Israel

1979 – Assinatura dos Acordos de Paz de Camp David entre Egito e Israel

1979 – Queda do Xá Reza Pahlevi, do Irã. Sobe ao poder o Aiatolá Ruhollah Musavi Khomeini

1981 – Assassinato de Anuar El Sadat. General Hosni Mubarak torna-se presidente e é reeleito em 1993, 1995 e 1999

1987 – Partido Nacional Democrático (PDN) vence as eleições parlamentares

2011 – Após 30 anos de governo, o general Mubarak renuncia ao cargo. Militares tomam o poder. Irmandade Muçulmana legaliza seu primeiro partido político “Liberdade e Justiça” (PLJ)

2012 – Mohammed Morsi (PLJ) vence as primeiras eleições presidenciais democráticas no Egito

2013 – Golpe militar suspende a Constituição

2014 – Julgamento e condenação à morte de cerca 1.200 partidários de Morsi.

2014 – Abdel Al- Sisi é eleito presidente. Decretado Estado de Emergência

Fonte:

Mizrahi, Rachel – Imigrantes Judeus do Oriente Médio: São Paulo e Rio de Janeiro. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003

www.embassies.gov.il

www.historiadomundo.com.br

Editoria de Internacional dos jornais Estado de S. Paulo e Folha de S.Paulo